sábado, dezembro 23, 2006

RBD

Como apreciadora de tudo o que é tosco, estranho e bizarro neste mundo devo confessar que por algumas vezes já assisti a novela Rebelde. Pra ser bem sincera, eu até cheguei a acompanhar a novela, no esquema vejo um mês e não vejo dois. Parei de acompanhar quando percebi que podia cantar melhor do que eles.

Mesmo se tratando de uma obra fictícia, há coisas que acontecem no universo teen da novela que não seriam verossímeis nem em Marte. E é sobre isso que vim falar.

- Protagonista loira e seu namorado oficial estão presos numa ilha deserta há alguns dias. Protagonista loira sofre um acidente, óóóó. Seu incrível namorado-herói encontra milagrosamente uma prancha de surf (!) e sai da ilha atrás de ajuda surfando (!!).
Enquanto isso a protagonista loira se encontra deitada no chão da ilha deserta, sozinha, triste, com fome e quilos e quilos de blush rosa com glitter no rosto. Então, ela aparece um bloquinho de papel e um lápis (!!!) e começa a escrever uma carta de despedida (!!!!).
Esse autor usa tóchico.

- A mesma protagonista loira reencontra a mãe depois de nunca a ter visto. Ela chora convulsivamente. A seguir elas travam o seguinte diálogo.
Mãe da Protagonista Loira: - Você é tão bonita. Quando eu tinha a sua idade eu era cheia de espinhas.
Protagonista Loira: - *chorando* Você sabia que eu odeio espinhas?
MPL: - Mas você não tem nenhuma. Eu também odeio espinhas.
Esse autor usa mesmo tóchico e é um sem noção.

- Um colégio interno onde as garotas podem andar semi-nuas à vontade.
Usar saia na escola, principalmente naquela época do ano em que faz muuuito calor era o meu sonho e de todas as minhas colegas, mas de acordo com as regras da instituição era proibido. Okay, autor, assim dá mais audiência, né?

- O protagonista namorado oficial da protagonista ruiva parece um lobisomem.
Pode ser pura implicância minha, mas o cara podia até ser dublê do Michael naquele clipe. Ninguém ia perceber a diferença. Te cuida, Tony Ramos... =P

- Um colégio interno onde qualquer um entra e sai a hora que quer.
Um colégio carííííssimo deveria ter no mínimo segurança, não?

- Um cara chega no colégio pedindo emprego como professor de Artes. Após dizer que é amigo do dono contratam-no imediatamente. Ninguém confere currículo, nem referências, nem mesmo a identidade!

E ainda tem gente que reclama do Made in Brazil.

6 Comments:

Lady Sith said...

E eu que achava que Páginas da Vida era o máximo da tosquice. O diálogo da protagonista loira com a mãe superou e muito o Manoel Carlos. Estou até me arrependendo de nunca ter visto Rebelde.

Feliz Nata, querida Mymi. Beijos.

Marco said...

Fiquei chocado... por isso e outras sou a favor de um desenho animado do Eminem e a G-Unit.

Depois dizem que não tenho boas idéias =P

*Renata Costa* said...

Argh! Eu precuiso ver RBD! PRECISO!!!!

Nanael Soubaim said...

Mymi, minha filha, e eu pensando que Plásticas à Vista fosse o fundo do poço! Ruimbeldes cavucou mais um pouquinho e aumentou o fundo. Esses dois meses sem acompanhar são para desintoxicação?

Normal do Rócio said...

Acho que dois meses é pouco. Estou há uns trimestres sem ver e ainda sinto uns arrepios quando ouço "Estoy rebelde/cuando não sigo alos demás".

Géssi Dickson ^^ said...

ashashuashuuasuhashuhuashu D + bom demais arraso me raxei de rir