sexta-feira, junho 01, 2007

Telefone e campainha tocando em horas impróprias

Esse tema foi sugerido pela Tacy. Então, vamos lá.

Não queria citar Murphy nesse texto, pra não ficar mais clichê. Mas certamente isso também já aconteceu com ele. Ninguém está imune do telefone e da campainha (a não ser que não tenha nenhum dos dois em casa).

Primeiro, vou falar da campainha. Graças a boas almas protetoras, a minha casa nunca teve uma. Então, o esquema usado é o milenar bate palmas. Confesso que tenho o hábito de fingir que não tem ninguém em casa. Porque se batem aqui só pode ser duas coisas: vendedoras ambulantes que vendem desde colchão a produtos de limpeza ou Testemunhas de Jeová.

Quanto ao telefone... bom, ele pode passar dias sem tocar. Mas assim que você entra no banheiro, começa a lavar a louça, vai a caixinha do correio buscar a correspondência ele começar. E parece que o bicho é ensinado. É só chegar perto que ele pára. Você deixa tudo o que estava fazendo antes, muda sua vida por alguns segundos, e ele pára.

Esqueci de outra situação. Você chega em casa, cansado e só pensa em deitar. Quando finalmente cai no colchão, encontra a posição certa pra total satisfação corporal, se ajeita lá por uns cinco minutos, o aparelho começa a tocar outra vez. "Vou fingir que não tem ninguém em casa", você pensa. Mas um minuto depois ele toca de novo, e de novo, e de novo. Não sei porque as pessoas insistem em ligar na casa de alguém, mesmo ficando comprovado por inúmeras ligações não atendidas que não tem ninguém!

Portanto, o melhor a se fazer é desligar tudo quando não quiser ser incomodado. ::)

10 Comments:

Ana Martins said...

Eu odeio acordar com telefone tocando. Eu meio que atendo dormindo, falo coisas sem sentido e depois esqueço que eu atendi a ligação.

Agustinho said...

É o que dá morar em sociedade. Bom deve ser uma ilha!

Josei said...

Como eu sempre digo para minha mãe e ela sempre me chama de anti-social por isto (bem, não só por isto...): quando eu tiver a minha casa, não quero campainha nem telefone. Quantas vezes eu já fui atender o telefone meio dormindo só para fazer aquele troço infernal parar de tocar...

Mnq said...

Meu namorado várias vezes já esqueceu que falou comigo porque eu o acordei com o telefone. E o pior: se eu o acordei, provavelmente era importante.

Tacy said...

Rá! Telefone e campainha aqui em casa toca principalmente quando estou só e no banheiro - tomando banho diga-se de passagem. Telefone até saio toda ensaboada pra atender, mas campainha neem que me paguem!!

E se batem palmas aqui, penso: "só atendo se tocar a campainha. pra isso que ela existe." Aí, quanto tocam a campainha, penso: "vou fingir que não tem ninguem em casa" rsrsrs.

Valeu, Mymi :***

Glauco said...

hoje, pleno sábado, 10 horas da madrugada tocaram a campainha aqui... "Eu não vou atender..." pensei. Dai começa o telefone, ao mesmo tempo, sim ao mesmo tempo... e então o celular! TUDO ao mesmo tempo... Atendi o celular por estar do meu lado, era a minha mãe, a vizinha ligou pra minha mãe pra ela me acordar pra eu atender a porta, e era a vizinha que tinha ligado pra casa tbm... Tudo isso porque a minha mãe é a síndica e algumas chaves do prédio ficam aqui... eu mereço...

Lady Sith said...

O quarto parágrafo deste texto é uma verdade incontestável.

Quando estou dormindo e o telefone toca, sempre entôo um mantra "o telefone não está tocando, é só minha imaginação". Mas nunca funciona e eu sempre acordo para atender.

ANA CAROLINA said...

É contra os meus princípios acordar pra atender o telefone. Se é o celular eu já tasco um "recusar chamada", e se é o de casa, eu deixo tocar até morrer.

E como não dá pra desligar a campainha.......finjo que não ouço também. :-P

ANA CAROLINA said...

Ana Carolina = Carol = mãe da mymi. Sei lá porque ele assinou Ana Carolina. O meu nome inteiro já estava escrito no lugar da assinatura. Sério. Medo, muito medo do seu blog, Mymi.

Nana Flash said...

(Como pod eser cliche falar de Murphy se ele nos persegue assim, sem sossego??)
Naaaah, nenhum bate a hora do banho: você, ensaboado, feliz da vida, o negócio começa a tocar feito doido... quando durmo eh mais fácil, pq nunca acordo, hehehe. Mas bem, por isso mesmo comprei um telefone com identificador de chamadas, pra ligar depois :D
Beijinhos!