sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Desventuras - 3 x 4

Hoje fiz minha matrícula na faculdade. Para tal precisei tirar uma foto 3 x 4. Fotos para documentos são uma tortura pra pessoas assombradas pela Praga de Regina Duarte, como eu.

A Praga de Regina Duarte consiste em uma força invisível que ao ver o flash da câmera puxa o pescoço da vítima para o lado, fazendo com que ela saia em fotos assim:

Voltando a ontem, o dia em que eu deveria tirar a 3 x 4. Aconteceu comigo o que acontece com todas as pessoas desprovidas de sorte quando precisam tirar fotos importantes: BAD FUKING HAIR DAY. Ok, o cabelo já estava uma droga, vamos tentar salvar o rosto.

Para as olheiras pó compacto. Peguei o pó e passei embaixo do olho. Ao invés de clarear foi ficando mais escuro. Passei na testa pra ver qual era o problema e minha testa também ficou mais escura. Olhei pro pó compacto em minhas mãos e notei que eu havia pego o da minha mãe. (Minha mãe compra o pó sempre mais escuro que o tom de pele dela. Apesar de nunca ter confirmado, acho que ela faz isso pra passar um efeito de falso bronzeado).

Ótimo, meu cabelo estava armado, minha testa e embaixo dos meus olhos estavam escuros e o resto do rosto mais branco do que nunca. Tentei limpar correndo (meu pai tinha me dado um ultimato) com a toalha mesmo e não saía. Deixei isso pra lá e fui cuidar do resto.

Nos olhos rímel. Bom, foi assim que eu pensei quando peguei o rímel. Ao abrir percebi que ele tinha ficado duro e empelotado. Passei assim mesmo. Uma bolinha de rímel endurecido caiu no meu olho. Dá-lhe dedo no globo ocular pra tirar.

Passei um gloss correndo, peguei minha bolsa e fui. O que aconteceu quando cheguei pra tirar a foto? Um vento me acompanhou do carro até a loja. E o meu cabelo piorou. Fui atendida por duas mocréias mal educadas. A Praga de Regina Duarte se manifestou. A suposta fotofobia me fez arregalar um olhão com medo de piscar. Quatro fotos depois o jeito foi escolher a menos pior.

E o resultado? Bem, esse eu não mostro pra ninguém!

* * * * *
Ainda no mesmo dia, enquanto eu esperava a impressão das fotos, começou a tocar na rádio da loja Umbrella. Eu passei o ano todo fugindo dessa música! Da mesma forma que tentei fugir da Dança do Créu, mas o SBT fez o favor de colocar essa música na propaganda da minha novela preferida! Só que ao contrário do Créu, Umbrella grudou e virou meu mais novo guilty pleasure. Droga!

3 Comments:

L.S. Alves said...

Tem gente que não nasceu pra ser registrado em fotos. Bem vinda ao clube.

Lisi said...

Você contar isso tudo e não mostrar é sacanagem. Se é pra rir, bom, vai texto e foto, pra comprovarmos o resultado.
Eu também sempre saio horrível em 3x4 (quem sai bem?), mas ligo o foda-se e deixo qualquer um ver. Inclusive porque a foto da minha carteira de motorista é podre, não tem como trocar e é o documento de identificação que eu mostro eu todo lugar...

Kami Sal said...

Eu já terminei a tão famigerada faculdade (num curso de 6 anos!!! Onde eu tava com a cabeça?) e posso dizer: isso é só o começo. Daqui pra frente sua vida será um mar de bizarrices e pessoas toscas sem fim. Mas o bom mesmo é que depois de formada, quando se vingar matando os professores, você vai poder ficar em cela especial.