domingo, setembro 14, 2008

He-Man e os Defensores do Universo

Sempre que entro logada na home do YouTube, o site me indica três vídeos baseado no que eu andei assistindo por lá. Numa dessas me indicaram a abertura de He-man.

Quando He-man passava no Brasil, e era um grande sucesso, eu tinha uns dois ou quatro anos. Como não sou filha de elefantes, lembro de pouca coisa como, por exemplo, achar que Teela e She-ra eram a mesma pessoa.

Procurei e logo na primeira página encontrei um episódio completo. Óbvio, decidi aguçar as lembranças da infância.

Logo na abertura Príncipe Adam nos dá um resumão geral do que acontece em Eternia. Ele é um príncipe delicado e solitário, que tem como melhor amigo Pacato, um tigre wannabe. Um belo dia ele resolve erguer sua espada e gritar: - Pelos poderes de Grayskull. Então poderes lhe foram concedidos e ele se tornou He-man, o homem mais poderoso do universo. Todo esse papo de erguer a espada e gritar uma frase de efeito lembra muito um episódio contado pelos livros de história, onde Dom Pedro I ergueu a espada e gritou: - Independência ou Morte. Muitos dizem que ele não fez isso de verdade, que esse papo é só simbólico e tal. Mas já pensou se de repente ele virasse o homem mais poderoso do universo?

O tigre wannabe do Adam não passa incólume ao oba-oba de poderes. Ele cresce o suficiente pro He-man poder cavalgar nas costas dele. Fora Pacato, o que nem conta na verdade, mais três pessoas sabem que Adam e He-man são a mesma pessoa: Feiticeira, Mentor e Gorpo. O objetivo deles é defender o Castelo de Grayskull do Esqueleto, que não está sozinho e tem alguns subordinados.

O cenário é um misto de futuro apocalíptico com universo paralelo. Grayskull tem uma fachada sombria e assustadora, totalmente o contrário do cintilante e rosado Adam. O figurino é de um mal gosto tremendo para nós, mas tendência num universo paralelo brega.

Bom, tudo isso que eu disse acima as pessoas já estão carecas e cansadas de saber. E nem me adianta usar a desculpa de que eu queria divulgar o desenho para as novas gerações. As novas gerações não gostam de quase nada que não venha do Japão. Veja bem, não estou querendo desmerecer os fãs de animes. Eu sou fã de anime. Foi só uma constatação.

Se alguém sentir saudades e quiser conferir o episódio O Cometa Cósmico, corra pro YouTube e confira diálogos intensos, como: "- Quem é Zagraz? - Ele é o mago da montanha de Zagraz." Em seguida, corra pra ler esse texto da Flá Wonka, ao som de Trem da Alegria.

7 Comments:

Monique said...

Tem certeza que é o primeiro episódio (não vi). Porque pelo que eu lembro, ele sempre faz o resumão no começo do episódio.

Monique said...

Era uma pergunta a primeira frase. ¬¬ Eu sou idiota.

Mymi said...

É o 20º episódio.

Fabiana said...

Muito bom o texto, Mymi. Esse texto ficou fenomenal, essa coisa coloquial irônica. Sem noção, mas relevante me fez rir muito aqui.Será que os alunos vão lembrar do He-man para eu usar a sua frase do D. Pedro nas minhas aulas?

Josei said...

Eu nunca assisti um episódio de He-man, mas eu lembro de quando passava as férias na casa da minha avó e a TV ficava ligada neste horário, então He-man tem algo de nostálgico pra mim.

Curso de História said...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dave Coelho said...

Um espetáculo, Mymi.
"Um tigre wannabe" E eu fiquei pensando "Ora, que espécie é essa?"
HAHAAHAHAHAH uma besta.
; *