quinta-feira, janeiro 03, 2008

Minha primeira vez no Titanic

Acabei de ler no blog Big Bosta Brasil 8, o incrível relato da concorrente ao BBB8, Gyzzelly, sobre o filme preferido dela, Titanic. Então minha amiga Taci me deu a idéia "fala sobre a primeira vez que voce viu Titanic". Olha, nem se compara, mas vamos lá.

Era 97 (?) e eu tinha 9 (?) anos. Titanic era o grande hit de inverno (?). Minha única amiga já tinha assistido, me contado spoiler e me mostrado fotos do filme que ela tirou dentro do cinema. Leonardo di Caprio era considerado o maior gatinho, pelas revistas de adolescente. Minhas primas de terceiro grau já tinham assistido ao filme sete vezes, segundo elas. Eu precisava ver aquilo!

Porém, mamãe não queria que eu visse aquele filme. Na minha condição de pré-adolescente drama queen, peguei meu diário rosa e fiz um texto-desabafo sobre liberdade. Escondi o cadeado e larguei o diário estrategicamente posiciado no sofá da sala, no horário do jogo de domingo. Meu pai viu, abriu, leu, bingo, atingi meu objetivo!

Na outra semana chamaram uma prima para me levar ao cinema. Como o filme já estava quase saindo de cartaz não pegamos uma fila muito grande na entrada. Porém, fomos ao cinema mais fubeca da cidade. Se você estivesse chupando uma balinha dentro do cinema e ela caísse, saíria rolando e atingiria a tela. Ainda bem que naquela época celulares não eram comuns.

Ok, começou o filme. Durante a primeira hora eu estava feliz. Era tudo o que eu queria da minha vida. Com mais uma hora eu já não aguentava mais aquela ladainha de Jack e Rose. Comecei a contar quantas vezes eles gritavam Jack e Rose durante o filme. Quando chegou em 32 eu cansei e parei de contar. Não via a hora do maldito iceberg aparecer e afundar com todo mundo ali! E raios de Jack que não morria logo. Meu único objetivo ali passou a ser ouvir a música da Celine Dion.

Ainda tive que esperar quase duas horas pro filme acabar, a música tocar e a fila do banheiro feminino ficar lotada. No dia seguinte, peguei uma gripe fortíssima devido ao ar-condicionado do cinema e passei os três dias sucessivos de cama. Foi um filme que eu não esqueci tão cedo...

UP: a Ana deu a idéia de fazer um meme sobre o assunto desse post, em prol da comemoração do decânio do filme, hehe. Então eu convoco três pessoas pra falarem sobre a primeira vez que viram Titanic: a própria Ana, o Norms, que certamente fará algo nonsense e minha amiga Patty.

7 Comments:

Taci said...

Hahahaha..ficou muito bom. Aposto que tu ficaste gripada por causa do montaréu de água que aparece no filme. Eu sai correndo pro banheiro.

A minha história é rápida e curta: comprei o ingresso meio dia pra assistir às 20hrs, peguei maior fila e ainda por cima fiquei na primeira fila. Resultado: torcicolo e vontade de ir no banheiro.

Fabiana said...

Comovente a tua história ;-).

Eu, como já era uma adolescentente independente (?)(nem sei mais quantos anos eu tinha naquela época :-P)fui com um namoradinho e fiquei beijando o tempo todo. Nem lembro exatamente de como é o filme.

Ana Martins said...

Eu tinha 13 anos e chorei rios.
E cara, já se foram 10 anos. Bons tempos que o Leonardo di Caprio era o queridinho das menininhas, incluindo eu.

Ana Martins said...

Aaaaah, eu tive uma idéia.
Vamos fazer um meme sobre isso? A Mymi podia indicar, sei lá, 3 pessoas pra falar sobre isso.

Não me olhem com essas caras, foi só uma idéia.

E ah, miacabo com esse blog Big Bosta Brasil.

Ana Martins said...

Legal! Já fiz o meu larara!

http://moourl.com/wgs5m

Gisele said...

Tá, se é para fazer um depoimento comovente, lá vai o meu:

Eu era uma grávida adolescente e fui ver o filme com a minha mãe no começo de 1998. Fui no cinema mais fedorento da cidade (que hoje nem está mais aberto, graças a Deus) e lá pelas tantas inventei de tirar a sandália que usava. Conclusão: depois de três horas de tortura (a parte mais legal é quando o DiCaprio afunda, congelado) meu pé estava tão inchado que a sandália não entrou de volta. Foi a primeira e única vez que andei descalça no centro de Porto Alegre. O pior é que quando meu filho nasceu, em março daquele ano, no hospital estava sintonizada uma rádio que tocava "My heart will go on" a cada 20 minutos. Conclusão: Associo a Celine Dion a dores de parto. Odeio-a!

*Renata Costa* said...

Simplesmente sensacional Mymi!